DESEQUILÍBRIO

Temos por hábito acreditar que os desequilíbrios nos conduzem, a um fracasso iminente, impedindo-nos de concretizar um sonho acalentado há muito tempo.

Se refletirmos um pouco, veremos que a fome é um sinal de desequilíbrio, é a manifestação do organismo dizendo-nos que é preciso ingerir alimentos para suprir a carência que se estabeleceu.

E o que dizer do andar?

Equilibramo-nos sobre as duas pernas, mas a locomoção só ocorre através do desequilíbrio, onde um membro sucede automaticamente ao outro.

Vemos assim, que a vida se manifesta numa sucessão de instantes de desequilíbrios, que possuem a finalidade de conduzir-nos a um novo equilíbrio.

Cada um de nós é convidado na sucessão dos desequilíbrios diários e naturais a alcançar maior dose de equilíbrio interior avançando sem cessar na conquista da própria iluminação.

Por isso ilumine-se a cada desequilíbrio!

“Pense no quanto você aprendeu com algum desequilíbrio que tenha vivido…”

Fonte: Livro “ Meditando com Você” – Autor: Cézar Braga Said

Comentários encerrados.