FRATERNIDADE

Sem que o sol guarde a Terra e sem que a terra inteira
Obedeça ao Senhor, de segundo a segundo,
Estendendo o seu manto amoroso e fecundo,
Ninguém recolheria os dons da sementeira.
*
Sem que a semente desça ao vale negro e fundo
Morrendo por servir aos júbilos da leira,
E sem que o lavrador se confie a canseira
Não há bênçãos do pão nos deleiros do mundo.
*
Sem a glória do bem cantando em toda estrada,
A vida rolaria estranha e desvairada
As furnas abismais do universo atro e mudo
*
Assim também conosco, em plena luta humana,
Sem a Fraternidade esplêndida que irmana,
Tudo é miséria e dor na frustração de tudo.

Amaral Ornellas

Fonte: Livro “Relicários de Luz” – Por Espíritos diversos – Psicografia de Chico Xavier

"Aquietai-vos, e saber que teu sou DEUS" Salmo, 46:10

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *