O SER – VIVER, EXISTIR

É difícil viver, em qualquer plano, quando o ser não se alcançou na sua dimensão existencial – vivencial de consciência, que é capaz de fazer a memória do ontem, a experiência do hoje e a construção crítica do amanhã.

Quando, no caminho da evolução, aprendemos que tudo tem a significação da transformação, operamos no nosso ser a força da razão. Consequentemente, administramos a dor, e a alegria com certa satisfação. Não há mais em  nós o medo, a desilusão, a vaidade, a ostentação.

Somos a força consciencial do que alcançamos. Felizes na nossa dimensão crítica de ser, olhamos para o mundo, as pessoas e as coisas descobrindo mensagens que fazem a significação do nosso ser no caminho crítico da evolução.

Antônio Grinini

Fonte: Revista Ser Espírita – Psicografia de Maury Rodrigues da Cruz

 

 

Comentários encerrados.