OUVE

Ouve com serenidade sempre que a tal sejas convocado.

Permite que o outro conclua o pensamento,

não antecipando conclusões, certamente incorretas.

Nem todos sabem expressar-se com rapidez e clareza.

Escuta, portanto, com boa disposição,

relevando as colocações e palavras indevidas, assim, buscando

entender o que ele te deseja expor.

Se te acusa, procura a raiz do mal e extirpa-a.

O diálogo deve sempre transcorrer sem azedume,

deixando saldo positivo.

Se te esclarece ou ensina, absorve a lição.

Se acusa alguém, diminui a intensidade da objurgatória com expressões

de conforto ao ofendido.

Joanna de Ângelis

Fonte: Livro Vida feliz ( pelo espírito Joanna de Ângelis, psicografado por Divaldo P. Franco )

Espírita Alvorada, 1992.

Comentários encerrados.