SEMPRE O EQUILÍBRIO

A conquista real da Felicidade somente se torna factível quando se compreende o que se

 constitui.

 Os jogos factuos do prazer apresentados pela materialismo e pelas doutrinas religiosas de ocasião diluem-se, à medida que a realidade se apresenta.

Todos anelam pela conquista do paraíso.

Nada obstante, poucos se entregam ao afã de encontrá-lo, derrapando nos abismos Infernais do desequilíbrio.

Quando se acende uma luz, na razão direta que a claridade se  exparze, os objetos que estão em frente produzem sombra.

É valiosa por fora sem dúvida..

Todavia, quando alguém se auto-ilumina, à semelhança de uma lâmpada gloriosa, faz-se toda a claridade.

Pare e reflexiona, a fim de avançares com segurança.

Nunca desista dos ideais que engrandecem a vida e dignifica.

Joanna de Ângelis

Psicografia de Divaldo Franco

 Fonte Livro Atitudes Renovadas

Comentários encerrados.